Escoteiro na linha de frente do combate ao coronavírus reforça importância de ficar em casa

São muitos os voluntários escoteiros que profissionalmente estão na linha de frente no combate ao coronavírus em todo o Brasil. Um destes exemplos é do escotista Emilio Moriguchi, do Grupo Escoteiro Manoel da Nóbrega, de Porto Alegre.


Emílio já atuou em dezenas de eventos escoteiros coordenando a área de saúde, o mais recente deles o JamCam, em Foz do Iguaçu. Atualmente também é Coordenador de Segurança em Saúde na Região Escoteira do Rio Grande do Sul.


Em Porto Alegre, atendendo no epicentro da crise, no Hospital de Clínicas, Emílio coordena o Serviço de Medicina Interna do hospital. O médico é uma das maiores autoridades do Brasil quando o assunto é longevidade e atendimento geriátrico, por isso também é referência nas orientações e cuidados com os idosos que integram o público de risco da doença. Em relação ao público mais jovem, Moriguchi reforça que os cuidados também precisam ser levados em conta, afinal todos podem ser possíveis transmissores da doença, mesmo de forma assintomática.


Um dos pontos levantado por Emílio é o crescimento exponencial de casos, que se multiplicam dia após dia.


“Ficar em casa é o único modo de salvar as pessoas e salvar o país. A ciência mostrou que a média de transmissão cai, para dois a três infectados por pessoa. Mas se as pessoas começam a sair para as ruas nos finais de semana, a lotar os supermercados, sobe para seis a oito. Não podemos ter uma curva parecida com a da Itália ou a da Espanha, pois não temos um sistema público de saúde tão eficiente quanto o de países europeus. Vamos sofrer muito se não nos cuidarmos, se afrouxarmos o isolamento por motivos econômicos ou políticos. O Brasil é um dos países que mais tem idosos no mundo, as pessoas não se dão conta (são quase 30 milhões, segundo o IBGE). Por favor, nos ajudem a salvar as pessoas”, destaca o médico.

Moriguchi reforça os cuidados que todos devemos ter nesse período atípico que estamos passando: “Temos que aprender a lição dos outros países, o isolamento social é o único remédio comprovado contra a infecção pelo coronavírus. Por favor, fiquem em casa”, reforça o escotista.



Os Escoteiros do Brasil seguem atentos às orientações das autoridades de saúde e reforçam o pedido a todos os seus associados para que, aqueles que puderem, permaneçam em casa, prezando pela saúde e segurança de toda a sociedade. As atividades escoteiras presenciais em todo o Brasil seguem suspensas até o dia 20 de abril.


A instituição também reconhece e agradece o trabalho de todos os voluntários que, neste momento especial, exercem o seu dever de servir ao próximo em toda e qualquer ocasião em serviços essenciais como saúde, segurança, transporte, alimentação, tecnologia, comunicação, entre outros.


Confira no Jornal Zero Hora uma entrevista completa com Emílio Moriguchi sobre a situação do coronavírus no Brasil.


Você conhece a história de outros voluntários que estão na linha de frente no combate ao Coronavírus, ou que estejam realizando ações de apoio a profissionais e à toda sociedade nesse momento de crise? Compartilhe essa história conosco nos comentários ou no email comunicacao@escoteiros.org.br.


Texto e foto: Gabriel Rodrigues

0 visualização

Quer tornar-se um Escoteiro Online e ter acesso a conteúdos gratuitos?

Preencha os seus dados e entraremos em contato!

  • Flickr - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco

Escoteiros do Brasil

atendimento@escoteiros.org.br

Rua Coronel Dulcídio, 2107 - Bairro Água Verde

CEP 80250-100 - Curitiba - Paraná - Brasil

Tel.:(41) 3353-4732 . Fax: (41) 3090-7928

Seja Escoteiro